Quase 3 milhões devem acompanhar virada em Copacabana; SP terá queima de fogos silenciosa

A prefeitura do Rio de Janeiro apresentou o esquema operacional para a festa de Réveillon da cidade. A tradicional queima de fogos na praia de Copacabana vai contar com 16,9 toneladas de fogos, distribuídas em dez balsas. O presidente da Riotur, Marcelo Alves, disse que além de 14 minutos de queima, recursos tecnológicos irão enriquecer o momento da virada.

“O Réveillon de Copacabana é o maior evento do mundo e unimos ali todas as tecnologias apresentadas no entretenimento. Todo sistema de sonorização, de iluminação no palco.”

O palco principal irá contar com shows de Diogo Nogueira, Ferrugem, bateria da Escola de Samba da Mangueira e uma homenagem aos 30 anos do funk carioca com o DJ Malboro. Para quem for acompanhar a festa da virada, a recomendação é usar transporte público.

A Prefeitura espera quase três milhões de pessoas. Segundo o governador do Rio, Wilson Witzel, o evento vai custar R$ 10 milhões, sendo que R$ 5,5 milhões virão de patrocínios da Lei de Incentivo à Cultura do Estado.

São Paulo

Em São Paulo, a principal celebração do Réveillon será na Avenida Paulista. A partir das 18 horas vão subir ao palco Marcos & Belutti, Anavitória e o grupo Chiclete com Banana. O cantor Lulu Santos vai comandar a contagem regressiva para a virada, e a escola de samba Rosas de Ouro vai encerrar a festa.

Com duração de dez minutos, a queima de fogos será novamente silenciosa, obedecendo à lei municipal sancionada em 2018.

Segundo a Prefeitura, mais de mil policiais militares, além de seguranças privados e 90 bombeiros civis, farão a segurança do evento.

*Com informações da repórter Livia Fernanda