• Ouça Ao Vivo:

Guarani e Ponte lamentam morte do técnico Vadão

Guarani e Ponte Preta se pronunciaram, através de seus sites, sobre a morte do técnico Vadão, no começo da tarde desta segunda-feira (25). O comandante estava internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, para tratamento de um câncer no fígado.

Identificado com os dois times de Campinas, Vadão é conhecido na cidade como "Mister Dérbi" por nunca ter perdido um clássico na cidade. A invencibilidade é de nove jogos, com cinco vitórias (quatro pelo Guarani e uma pela Ponte) e quatro empates (três pela Ponte e um pelo Guarani).  

Natural de Monte Azul Paulista, Oswaldo Alvarez começou a vida futebolística no Guarani, passou pelas categorias de base do Bugre, precisamente em 1974.

No começo dos anos 90 dirigiu o Bugre pela primeira vez, em 1995, por apenas seis jogos (nenhum deles no Brinco de Ouro).

Em 1997, tirou o Bugre do rebaixamento à Série B. Na terceira passagem, levou a equipe à elite do Brasileiro em 2009. Conquistou o vice-campeonato paulista de 2012. A última passagem foi em 2017, pelo Paulistão A2 e Serie B do brasileiro.  

 

NA PONTE PRETA

Vadão teve quatro passagens pela Macaca. A primeira foi de 2001 a 2002. Voltou em 2005 e acabou saindo para trabalhar no Japão, como treinador do Tokyo Verdy. Retornou do oriente no ano seguinte, em 2006, para mais uma vez comandar a Macaca.

A mais recente e uma das mais positivas, foi em 2014, quando assumiu o time no Campeonato Paulista com a equipe em situação difícil na competição, lutando contra o rebaixamento, e a levou às quartas.

"É uma perda enorme, tanto para o mundo da bola quanto para todos que conheceram o ser humano Vadão, uma pessoa muito querida e dedicada. A Ponte Preta está entristecida e se solidariza com toda a família e amigos. Vadão fará falta dentro dos campos e fora deles", lamentou o presidente pontepretano Sebastião Moreira Arcanjo, o Tiãozinho.