• Ouça Ao Vivo:

Em tom de brincadeira, Bolsonaro diz que, ‘com a caneta’, tem mais poder do que Rodrigo Maia

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o excesso de regulamentações da legislação brasileira. O presidente, que levanta essa bandeira desde a campanha eleitoral, citou as leis ambientais e de demarcação de terras indígenas como entraves para grandes investimentos que ajudem a desenvolver o Brasil. O chefe do Executivo afirmou que um dos principais objetivos do mandato é desburocratizar o país.

“O que eu tenho a oferecer é desregulamentar muita coisa, o Brasil está cheio de decretos, caneta bic resolve esse problema, cheio de portarias, de instruções normativas”, disse Bolsonaro.

Na terça-feira (28), ele participou do evento de lançamento da Frente Parlamentar Mista da Marinha Mercante Brasileira, ao lado de chefes das Forças Armadas e do presidente do Supremo Tribunal Federal Dias Toffoli. Bolsonaro citou uma brincadeira feita com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, no café da manhã com os chefes dos Três Poderes na manhã de ontem, no Palácio da Alvorada.

“Eu disse pro Rodrigo Maia que com a caneta eu tenho muito mais poder que ele, apesar dele fazer as leis, eu tenho o poder de fazer decreto. Logicamente, decretos com fundamento”.

Outro ponto reforçado por Bolsonaro foi a intenção de transformar a Baía de Angra dos Reis, no litoral sul do Rio de Janeiro, em uma “nova Cancún”. Para isso, ele disse que pretende revogar o decreto que criou uma Estação Ecológica no local.

“Temos um potencial enorme ali. O que nós dependemos pra começar a tirar esse sonho do papel? Uma caneta bic. Revogando um decreto, o decreto de demarcou a Estação Ecológica de Tamoios, em 88”, declarou.

O presidente não quis comentar a aprovação da medida provisória da reforma administrativa, no Senado, mantendo o Coaf no ministério da Economia ao invés da pasta da Justiça. Os senadores acabaram atendendo ao pedido dele e dos respectivos ministros, através de uma carta.